15 de agosto: o TSE vai ter que receber!

Em que pesem as ações orquestradas e as manobras do Judiciário para tentar tirar Lula do páreo, um fato é incontestável. A maioria do povo não arreda pé. Teima que teima e não abre mão do candidato que vê como a única alternativa para sair do atoleiro que o golpe jogou o país. As pesquisas confirmam. O povo não é bobo. Não adianta o Judiciário e a rede Globo. A maioria sabe o que quer e o que não quer

A mobilização do dia 15 a Brasília para o ato de inscrição da candidatura Lula no Tribunal Superior Eleitoral deve corresponder a esta vontade manifesta e dar o recado: se vier mais manobra, vamos intensificar a luta. Os comitês Lula, as campanhas dos candidatos do PT, devem reforçar a batalha. Não apenas na mobilização a Brasília, mas para desde já colocar a campanha na rua e preparar a batalha do dia 16 de agosto em diante. Porque se o Judiciário e a mídia, comandados pelo mercado (leia-se o capital financei­ro), acham que vão enfiar goela abaixo a fraude de uma eleição sem Lula eles que se preparem. A consistência da pre­ferência por Lula estampada em todas as sondagens (para o desconforto de institutos de pesquisa e da mídia), aí está para assombrar os golpistas que a cada dia estão mais desconcertados, e dar força à mobilização e à organização da luta.

Quando o povo é consultado,  não dá outra!

O Ibope ouviu 2000 eleitores de 128 municípios, entre os dias 21 e 24 de ju­nho (quando Lula já estava para com­pletar três meses como preso político). Não deu outra! 33% declarou voto em Lula. O segundo, terceiro, quarto e quinto colocados (respectivamente, Bolsonaro 15%, Marina Silva 7%, Ciro Gomes 4% e Geraldo Alckmin 4%), somados, chegam a 30%!

No dia 22 de junho, o Datafolha publicou uma pesquisa. Ele per­guntou a 2824 eleitores quem era o candidato mais preparado para acabar com a crise econômica e acelerar o desenvolvimento do país. 32% responderam Lula! Bolsonaro vem bem abaixo com 15%, Mari­na com 8% e Ciro e Alckmin com 7%. Segundo esta mesma pesquisa aumentou de 34% (em abril), para 40% o percentual dos que acreditam que Lula irá estar na disputa em outubro.

Se está assim agora, imagina depois de 15 de agosto, com Lula inscrito!

Como disse bem o jurista Bandeira de Mello, “o mínimo de respeito com a democracia exige que o Lula pode ser candidato. Não é que ele pode. Ele deve ser candidato”.

Misa Boito