SITE DA CORRENTE O TRABALHO DO PT - TENDÊNCIA INTERNA DO PARTIDO DOS TRABALHADORES - SEÇÃO BRASILEIRA DA 4ª INTERNACIONAL -
CORRENTE O TRABALHO DO PT

A montanha pariu um rato: Temer

18 de junho de 2017
julgatsejun17

Por 4 a 3, julgamento podre reflete apoio da maioria da classe dominante

A mídia criou uma expectativa ao redor do julgamento da chapa Dilma-Temer no Tribunal Superior Eleitoral, dia 9, pedido pelo derrotado Aécio Neves do PSDB, após a eleição de 2014. Como se a corte pudesse fazer justiça, no caso, condenando Temer por corrupção, quando Dilma já tinha sido derrubada (a real motivação desse processo).

Não deu outra, Temer foi absolvido por 4 X 3. Para isso, se esperou Temer nomear 2 novos juízes e se excluiu do processo provas e delações (de Joesley Batista à Oderbrecht). Figura agora acessória no processo, Dilma se beneficiou de não ficar “inelegível”.

O fiasco do TSE serviu para mostrar que o judiciário é tão “político”, venal e corrupto, quanto o Congresso Nacional e ambos carecem de legitimidade. Juízes se atacaram e contradisseram violentamente, por razões submersas. Gilmar Mendes, presidente do Tribunal, se esmerou em dizer o contrario de antes.

Mas o julgamento mostrou que, apesar do engajamento da classe dominante nas contra-reformas de Temer, ela está dividida – não por dilemas morais! – sobre a capacidade dele colocá-las em marcha, frente a resistência popular.

Tanto que ao sair do jantar de comemoração da absolvição, Temer enfrentou outro fogo amigo: a revista Veja acusava-o de mandar a Agencia Brasileira de Informação, a Abin, espionar o ministro Facchin, do STF, relator da investigação das suas relações com a JBS. Ele também teria voado nos seus jatinhos para fazer campanha para a vaga no STF.

Após dura nota da presidente Carmen Lucia, do STF, da OAB e outros, as relações voltaram ao “normal” e o sinistro general Etchegoyen do Gabinete de Segurança Institucional, responsável da a Agência Brasileira de Inteligência (Abin), continuou no seu posto – nem um inquérito foi aberto!

Esperando “fatos novos”

Mas está longe terminar. Dividido, o PSDB decidiu dia 12 manter apoio a Temer em nome das contra-reformas, quer dizer, a menos que “surjam fatos novos” que todos sabem que virão.

Nos próximos dias, o procurador geral Janot, terminada a perícia da PF, deve oferecer a denuncia contra Temer na questão do áudio de Joesley Batista que o flagrou em “tenebrosas transações”, altas horas da noite, fora da agenda etc. etc. Daí, para o impeachment no Congresso seria um passo.

O que vai acontecer?

A Eurásia, consultora estadunidense preferida do capital financeiro, disse que “será difícil destituir o presidente Temer na Câmara, pois seriam necessários dois terços do total de votos e… vários deputados estão também sofrendo acusações da Operação Lava Jato… e há uma crescente urgência para garantir essas medidas (reformas)”. Mas prudente, a Eurasia adverte que “a greve geral marcada para o próximo dia 30 deve ser observada” (Valor, 13/6)!

Este é o verdadeiro fato novo que pode e deve abreviar o sofrimento da nação, abater esse governo, convocar Diretas Já para que um novo governo – o PT de Lula, favorito nas pesquisas, tem esse compromisso – adote medidas de urgência para criar empregos e recuperar os serviços, e convoque uma Constituinte para anular as medidas dos golpistas (entrega do pré-sal, terceirização, congelamento de gastos por 20 anos etc.) e avançar nas reformas populares (agrária, política, do judiciário etc.).

A coalizão golpista não oferecerá nenhuma saída positiva para aguda crise institucional. É a ação concreta das massas que, aliás, está em curso, que pode fazê-lo.

Markus Sokol

Artigo originalmente publicado na edição nº 808 do Jornal O Trabalho



Outras publicações

24 de novembro de 2017

Depois de passar o ano defendendo uma “frente ampla”, quando se esperava o apoio à candidatura de Lula, o PCdoB lançou a deputada estadual gaúcha Manuela D´Ávila para a presi­dência da República. Não se discute o direito do partido lançar o nome, mas a oportunidade política. Entrevistada, Manuela negou que sai para negociar uma vice […]


22 de novembro de 2017

MP 805 ainda aumenta alíquota previdenciária para 14% O golpista Temer editou a Medida Provisória 805 que suspende o reajuste salarial de mais 30 categorias do funcionalismo público federal, entre elas os servidores Analistas Técnicos de Políticas Sociais (ATPS), do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), dos médicos peritos do INSS e dos analistas […]


21 de novembro de 2017

Atos em todo o país repudiam a entrada em vigor da lei 13.467 A entrada em vigor, em 11 de novembro, da infame lei 13.467 da contrarreforma trabalhista de Temer e do congresso vendido aos empresários, não passou em branco. Na véspera, sexta-feira 10 de novembro, em todas as capitais e várias cidades de norte […]


SITE DA CORRENTE O TRABALHO DO PT - TENDÊNCIA INTERNA DO PARTIDO DOS TRABALHADORES - SEÇÃO BRASILEIRA DA 4ª INTERNACIONAL -