SITE DA CORRENTE O TRABALHO DO PT - TENDÊNCIA INTERNA DO PARTIDO DOS TRABALHADORES - SEÇÃO BRASILEIRA DA 4ª INTERNACIONAL -
CORRENTE O TRABALHO DO PT

Apelo da Coordenação Haitiana pela retirada das tropas da ONU do Haiti

15 de maio de 2016
haiti-mesa-retirada

Doze anos de ocupação, a Minustah tem que partir!

De 1 de junho de 2004 a 1 de junho de 2016 completam 12 anos desde que o Conselho de Segurança das Nações Unidas aplicou injustamente contra o Haiti o capítulo VII da carta das Nações Unidas. Haiti, o país mais pobre do continente americano não representa nenhuma ameaça para a paz e a segurança internacional.

Em 2004, no momento da ocupação, o Haiti não estava em guerra com nenhum país. A situação de instabilidade que existia no até o momento em que a primeira República negra do mundo começava a comemorar o bicentenário de sua independência, foi essa a consequência de um golpe de Estado-rapto fomentado detalhe por detalhe pelas antigas potências coloniais e pelo imperialismo estadunidense contra um presidente eleito democraticamente.

Desde então, forças das Nações Unidas instalaram-se sob a etiqueta de: “Missão das Nações Unidas pela Estabilização no Haiti”(Minustah). A Minustahnão resolve nada. Ele não é capaz de reforçar o Estado de direito, a boa governança e a democracia no Haiti. O Estado de direito tornou-se um Estado de não-direito. A corrupção gangrena a governança. A democracia está em perigo. Das três eleições organizadas sob a obediência da Minustahno Haiti, apenas a de 2006 não está marcada pela corrupção do golpe de Estado eleitoral. A Minustah trouxe outros sofrimentos ao povo haitiano. A cólera introduzida no Haiti já deixou mais de nove mil mortos e dez mil contaminados.

O povo haitiano jamais aceitou a presença das forças sobre a terra de Jean Jacques Dessalines e ToussaintLouverture. Ele continua a mobilização pela retirada imediata das tropas da ONU do Haiti. Segundo a ONU 2016 deveria ser o ano do fim da ocupação.

Nessa perspectiva, este ano, novamente, organizações sindicais, progressistas e populares já tomaram a iniciativa de realizar movimentos de protesto contra a presença da Minustah no Haiti por ocasião de seus 12 anos. Um calendário de atividades está sendo preparado.

12 anos de ocupação; basta!

12 anos de violação da soberania nacional!

12 anos de violação ao direito à autodeterminação do povo haitiano!

12 anos de cólera, de estupros, de roubos, pilhagens, massacres, repressão!

12 anos de mentiras e crimes!

12 anos de fracasso da ONU no Haiti!

Mais do que nunca, o combate pela retirada das tropas da ONU, pela indenização das vítimas do cólera deve ser prosseguir sem relaxamento.

12 anos de ocupação NÃO! Tropas da ONU fora do Haiti!

Nós, trabalhadores, operários, camponeses, organizações sindicais, estudantes engajados, organizações progressistas do movimento democrático, organizações de mulheres, cidadãos dos bairros populares, mais do que nunca, nós apelamos uma vez mais à solidariedade internacional que nunca nos faltou durante todos esses anos para realizar uma ampla mobilização contra as tropas da ONU no Haiti.

Mobilizemo-nos em primeiro de junho, data em que se completam 12 anos de ocupação do país para dizer: FORA AS TROPAS DA MINUSTAH DO HAITI!

Pedimos às organizações e personalidades do movimento operário e democrático dos diferentes países, em particular do continente, de contribuírem para o sucesso das mobilizações neste período.

Organizações signatárias:

Movimento de Liberdade, Igualdade dos Haitianos pela Fraternidade (MOLEGHAF) : David Oxygene

Central dos Tabalhadores dos Serviços Públicos e Privados (CTSP) : Jean BonaleFatale

Movimento dos Estudantes pela Liberdade do Haiti (MELA) : Guy Laurore Rosenez

GRENADYE 07 : LucienGymps

Escritório dos Advogados Internacionais (BAI): Me Mario Joseph

Sindicato Nacional das Artes (SYNTART) : Jean PhilippesStheves

Movimento Popular Geração Dessalines(MPJD) : Bely J. Ronald

GLOBS : Raymond Davius

Combatentes pela Mudança : Angelo Adrien

Jornal Liberdade Haiti : Yves Pierre Louis

Plataforma Filhos de Dessalines (PititDessalines) : Gary Lindor

Movimento dos Empregados Demitidos de Empresas Públicas : Gardy Lumas

Movimento dos Estudantes pela Mudança : James Romain

Partido Revolucionário pela Organização e o Progresso (PROP) : GédéonWisly.



Outras publicações

8 de novembro de 2017

“Labour” se inclina para a esquerda e é favorito em eleições no Reino Unido O congresso do Partido Trabalhista (Labour Party) – o mais antigo partido socialdemocrata do mundo, ligado desde a origem aos sindicatos britânicos – registrou muitas novidades. A começar pelo número de 1.200 delegados, o maior em 30 anos, dos quais cerca […]


4 de novembro de 2017

Em defesa da república, contra o artigo 155 da constituição monárquica Em 27 de outubro, o parlamento da Catalunha aprovou a Declaração Unilateral de Independência (DUI), contrariando a posição de diversos setores da classe operária, como as centrais sindicais CCOO eUGT, que pediam uma solução política, negociada. Imediatamente, com apoio da direção do Partido Socialista […]


26 de outubro de 2017

Mais de 400 mil servidores se manifestam em todo o país Todos os setores do serviço público da França foram atingidos pelas greves e manifestações do dia 10 de outubro, chamadas unitariamente pelas mais diversas organizações sindicais, contra a política do governo Macron. Hospitais, creches, serviços municipais foram paralisados. Cerca de 30% dos voos foram […]


SITE DA CORRENTE O TRABALHO DO PT - TENDÊNCIA INTERNA DO PARTIDO DOS TRABALHADORES - SEÇÃO BRASILEIRA DA 4ª INTERNACIONAL -