Bloco PSB-PDT-PCdoB, outra vez

O deputado Orlando Silva (PCdoB-SP) voltou à cena após as eleições, para articular um bloco parlamentar com o PDT de Ciro Gomes – de hostilidade crescente ao PT – e o PSB cujo presidente, Carlos Siqueira, voltou a acusar o “hegemonismo do PT”. Os três estiveram juntos no começo da legislatura e terão agora mais ou menos os mesmos 60 deputados, enquanto o PT tem quase 60 também.

Gentil, Orlando garante que “teremos muitas pontes com o PT”.

Mas a imprensa diz que o grupo “discute o apoio conjunto a um nome para a presidência da Câmara. Orlando Silva é ligado ao atual presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ)” (Poder 360º), como ficou claro há dois anos, quando Maia foi eleito. O site lembra que, agora, Maia negocia sua recondução com o Bolsonaro.

Mas o resultado da articulação depende de Ciro Gomes, que era o candidato preferido de vários setores destes três partidos que, na boa parte, acabaram com Lula e Haddad-Manuela. Ciro diz que fará oposição com propostas, “pen­sando no Brasil”, e não “oposição sistemática” como o PT.

Eles não aprenderam nada!

Por fim, não se sabe qual será a ação do PSOL. Após as eleições, ele chamou atos de “resistência” sem eixo concreto, mais como palanque para o ex-candidato, Boulos.