Candidatura Lula se consolida

Não importa que instituto de pes­quisa, em todas as sondagens há uma unanimidade: Lula lidera com folga. E o mais significativo é que, preso há três meses e três semanas, seu favoritismo se consolida como mostram todas as pesquisas feitas no período.

A primeira pesquisa, feita sob encomenda da XP Investimentos, depois de 8 de julho – dia da exibi­ção da podridão do Judiciário sob o comando de Moro e seus comparsas no TRF-4, abençoados por Carmen Lúcia – quando a Polícia Federal des­cumpriu a ordem de soltura de Lula, mostrou que “o ex-presidente viu o nível de apoio à sua candidatura atin­gir o maior patamar em um mês”, na liderança folgada com 30%. Em pesquisa do dia 7 de julho, também sob encomenda da XP Investimentos, Lula aparecia com 28%.

Nova pesquisa CUT/Vox Populi, divulgada neste dia 26, aponta Lula com 41% e todos os demais candidatos somando 29%! Sobre os votos válidos, Lula venceria no 1º turno com 58%!

Pesquisa após pesquisa, o capital financeiro, nervoso, vê que não consegue abater, nem com o encar­ceramento, a real e única ameaça nas eleições de 2018 aos interesses dos patrocinadores do golpe.

Abuso e mais abuso

No dia 11 de julho a juíza Carolina Lebbos, da Vara de Execuções Penais de Curitiba, negou o pedido feito pela defe­sa de Lula para que ele pudesse gravar vídeo e conceder entrevistas. A tal juíza, não apenas quer colocar uma mordaça no candidato do PT, como se deu o direito de entrar em seara alheia, na Justiça Eleitoral, e definir em sua sentença que “o caso em tela se subsume plenamente à hipótese legal, tratando-se de situação de inelegibilidade.” Simples assim! A Justiça, sob as ordens do capital financeiro, extrapola, atropela e frauda para impedir a candidatura Lula. E motivos não lhes faltam, afinal, as pesquisas mostram, a maioria sabe que a candidatura Lula os representa. E, quanto mais querem calar o candidato do PT, tanto mais o povo vai querer ouvi-lo.

Misa Boito