Chile: secundaristas estão em luta contra “vestibular”

No dia 6 de janeiro, os secundaristas iniciaram uma mobilização nos liceus sedes da Prova de Seleção Universitária (PSU), com ocupações e protestos. Nos dois dias 6 e 7 a prova deixou de ser realizada em 136 locais do país e dos 297 mil estudantes, 50 mil não fizeram a prova.

A mobilização é liderada pela Assembleia Coordenadora dos Estudantes Secundaristas (ACES) para interromper o processo das provas na busca de mudar o sistema de seleção para ingresso nas universidades.

O PSU, implementado em 2003, desde o início apresentou falhas, por exemplo, em relação às condições socioeconômicas, aumento da diferença entre escolas privadas e escolas municipais etc.

Nos cartazes da ACES se lê: “No + PSU! Assembleias autoconvocadas em todo o Chile. Não ao teste de segregação da universidade! Avante secundaristas de todo o país! Acreditamos que é o momento de colocar na mesa todas as maneiras pelas quais este modelo nos separa pelo berço em que nascemos. Fim da educação para ricos e educação para pobres e que os filhos dos trabalhadores do país tenham direito para estudar!”