SITE DA CORRENTE O TRABALHO DO PT - TENDÊNCIA INTERNA DO PARTIDO DOS TRABALHADORES - SEÇÃO BRASILEIRA DA 4ª INTERNACIONAL -
CORRENTE O TRABALHO DO PT

CUT DF repudia postura violenta e intransigente do governador do DF, Rodrigo Rollemberg

29 de outubro de 2015
df-28outprofessores

Leia nota assinada pelo Presidente da CUT-DF, Rodrigo Britto. Assista ao vídeo do SINPRO-DF

Nesta quarta-feira, 28 de outubro de 2015, data que homenageia os servidores públicos em nosso país, fiquei estarrecido com os acontecimentos que ocorreram e presentearam de forma negativa e violenta os servidores públicos do Distrito Federal, em especial nossos educadores.

Em virtude do não cumprimento de lei distrital que garante reajuste na remuneração dos professores a partir deste mês de outubro, a categoria entrou em greve no último dia 15 após várias tentativas frustradas de diálogo e negociação com o governador Rodrigo Rollemberg.

O movimento paredista ocorreu ao longo dos últimos dias buscando sensibilizar o governador Rollemberg sobre a necessidade de valorizar nossos professores e cumprir a lei, que por sinal foi questionada sem êxito pelo Ministério Público junto ao Tribunal de Justiça do Distrito Federal, reforçando a obrigação de cumprimento pelo Estado.

Seguindo o espírito de abrir efetivo canal de negociação com o governo Rollemberg e mostrar para a sociedade o desmonte que tem ocorrido com o ensino, e o serviço público em geral, do Distrito Federal, professores e orientadores realizaram atos no final do eixo norte e sul. Além dos servidores da educação, trabalhadores rodoviários, de transporte de valores e outras categorias CUTistas participaram da atividade em defesa dos servidores públicos da capital federal, exercendo um princípio balizador da atuação da CUT, a solidariedade de classe.

Infelizmente, o “reconhecimento” pela data tão importante foi dado pelo governador Rollemberg da pior forma possível ao utilizar forte e exagerado aparato policial para acabar com a manifestação. O policiamento de choque agrediu verbalmente e fisicamente diversos trabalhadores, com balas de borracha e gases, e ainda levou vários professores e rodoviários presos, tendo entre eles diretores do Sindicato dos Professores e do Sindicato dos Rodoviários, além da vice-presidente da CUT, Meg Guimarães, que foi agredida e violentamente retirada do assento do passageiro do carro em que se encontrava.

Por estes motivos, além da indiferença com que o governo do Distrito Federal tem tratado os trabalhadores de Brasília, manifesto de forma contundente meu repúdio ao governador Rollemberg e afirmo que a Central Única dos Trabalhadores (CUT Brasília) e suas entidades filiadas estarão juntas com os servidores públicos atuando em todas as frentes para garantir o cumprimento das leis e de seus direitos, bem como um serviço público de qualidade à população. Afinal, não aceitaremos o calote proposto e praticado pelo senhor Rodrigo Rollemberg nem o sucateamento dos serviços públicos e a penalização da população com aumentos de tarifas e impostos promovida pelo Governo do Distrito Federal (GDF).

Brasília, 29 de outubro de 2015



Outras publicações

15 de fevereiro de 2018

O governo golpista, depois da farsa judicial da condenação de Lula, voltou à carga para tentar aprovar a PEC 287 de desmonte da Previdência em fevereiro (ver box). O presidente da CUT, Vagner Frei­tas, anunciou greve geral no dia 19, diante dos milhares reunidos na Pra­ça da República em São Paulo em 24 de janeiro. […]


8 de fevereiro de 2018

Em 23 de janeiro a Assembleia Na­cional Constituinte (ANC) pediu ao Conselho Nacional Eleitoral (CNE) a organização das eleições presidenciais até 30 de abril próximo (o mandato de Nicolás Maduro terminaria em 2019). Num cenário continental marcado pela pressão do imperialismo dos Estados Unidos para impor governos a seu serviço – fraude nas eleições em […]


7 de fevereiro de 2018

Entre 22 e 28 de janeiro ocorreu em Salvador o 37º Congresso do ANDES-SN. Num momento em que Lula era julgado pelo TRF-4, a atual direção do sindicato esforçou-se para manter o ANDES isolado da realidade do país e dos próprios docentes. Com o falso argumento de que a de­fesa da democracia e do direito […]


SITE DA CORRENTE O TRABALHO DO PT - TENDÊNCIA INTERNA DO PARTIDO DOS TRABALHADORES - SEÇÃO BRASILEIRA DA 4ª INTERNACIONAL -