SITE DA CORRENTE O TRABALHO DO PT - TENDÊNCIA INTERNA DO PARTIDO DOS TRABALHADORES - SEÇÃO BRASILEIRA DA 4ª INTERNACIONAL -
CORRENTE O TRABALHO DO PT

CUT DF repudia postura violenta e intransigente do governador do DF, Rodrigo Rollemberg

29 de outubro de 2015
df-28outprofessores

Leia nota assinada pelo Presidente da CUT-DF, Rodrigo Britto. Assista ao vídeo do SINPRO-DF

Nesta quarta-feira, 28 de outubro de 2015, data que homenageia os servidores públicos em nosso país, fiquei estarrecido com os acontecimentos que ocorreram e presentearam de forma negativa e violenta os servidores públicos do Distrito Federal, em especial nossos educadores.

Em virtude do não cumprimento de lei distrital que garante reajuste na remuneração dos professores a partir deste mês de outubro, a categoria entrou em greve no último dia 15 após várias tentativas frustradas de diálogo e negociação com o governador Rodrigo Rollemberg.

O movimento paredista ocorreu ao longo dos últimos dias buscando sensibilizar o governador Rollemberg sobre a necessidade de valorizar nossos professores e cumprir a lei, que por sinal foi questionada sem êxito pelo Ministério Público junto ao Tribunal de Justiça do Distrito Federal, reforçando a obrigação de cumprimento pelo Estado.

Seguindo o espírito de abrir efetivo canal de negociação com o governo Rollemberg e mostrar para a sociedade o desmonte que tem ocorrido com o ensino, e o serviço público em geral, do Distrito Federal, professores e orientadores realizaram atos no final do eixo norte e sul. Além dos servidores da educação, trabalhadores rodoviários, de transporte de valores e outras categorias CUTistas participaram da atividade em defesa dos servidores públicos da capital federal, exercendo um princípio balizador da atuação da CUT, a solidariedade de classe.

Infelizmente, o “reconhecimento” pela data tão importante foi dado pelo governador Rollemberg da pior forma possível ao utilizar forte e exagerado aparato policial para acabar com a manifestação. O policiamento de choque agrediu verbalmente e fisicamente diversos trabalhadores, com balas de borracha e gases, e ainda levou vários professores e rodoviários presos, tendo entre eles diretores do Sindicato dos Professores e do Sindicato dos Rodoviários, além da vice-presidente da CUT, Meg Guimarães, que foi agredida e violentamente retirada do assento do passageiro do carro em que se encontrava.

Por estes motivos, além da indiferença com que o governo do Distrito Federal tem tratado os trabalhadores de Brasília, manifesto de forma contundente meu repúdio ao governador Rollemberg e afirmo que a Central Única dos Trabalhadores (CUT Brasília) e suas entidades filiadas estarão juntas com os servidores públicos atuando em todas as frentes para garantir o cumprimento das leis e de seus direitos, bem como um serviço público de qualidade à população. Afinal, não aceitaremos o calote proposto e praticado pelo senhor Rodrigo Rollemberg nem o sucateamento dos serviços públicos e a penalização da população com aumentos de tarifas e impostos promovida pelo Governo do Distrito Federal (GDF).

Brasília, 29 de outubro de 2015



Outras publicações

8 de novembro de 2016

Calendário das centrais provoca confusão e encobre objetivos distintos Após a jornada de 22 de setembro – o “esquenta da greve geral’ – a direção da CUT indicou o período de 8 a 10 de novembro para uma greve geral de 24 horas. Reuniões com o setor de transportes de várias centrais e consultas feitas […]


3 de outubro de 2016

Armando Boito Junior Fonte: Blog Liberdade Sindical Muitos sindicalistas democratas e socialistas hesitam em levantar a bandeira da liberdade sindical porque veem, uma vez ou outra, manifestações de um grande jornal, de um político burguês ou, o que é muito mais raro, de um empresário contra o imposto sindical ou contra a unicidade sindical. Essas […]


26 de junho de 2016

 Na defesa de seus direitos ameaçados, a ação conjunta da classe trabalhadora impõem-se A jornada de luta de 10 de junho, ainda que não na amplitude necessária, registrou paralisações de diversos setores (ver pag. 6) e atos de massa importantes em praticamente todas as capitais. Em vários desses atos, dirigentes da CUT defenderam a realização da […]


SITE DA CORRENTE O TRABALHO DO PT - TENDÊNCIA INTERNA DO PARTIDO DOS TRABALHADORES - SEÇÃO BRASILEIRA DA 4ª INTERNACIONAL -