SITE DA CORRENTE O TRABALHO DO PT - TENDÊNCIA INTERNA DO PARTIDO DOS TRABALHADORES - SEÇÃO BRASILEIRA DA 4ª INTERNACIONAL -
CORRENTE O TRABALHO DO PT

Maia e Eunício não dá!

11 de janeiro de 2017
congresso_nacional

O uso do cachimbo deixou a boca torta?

A renovação Mesas da Câmara e do Senado será no começo de fevereiro. A decisão das bancadas do PT será em 16 de janeiro, mas a imprensa especula sobre o apoio do PT aos candidatos a presidente preferenciais de Temer, o senador Eunício Oliveira (PMDB-CE) e o deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ).

O regimento prevê proporcionalidade na composição das mesas do Congresso Nacional, onde o PT tem a segunda bancada da Câmara e a terceira do Senado (poderia pleitear vice-presidencia, secretaria etc.).

Mas como a regra prevê “blocos partidários” e Maia ameaça formar um “blocão” para derrotar os concorrentes (Jovair-PTB e Rosso-PSD) e esmagar o PT, já há petistas justificando votar em Maia no primeiro turno. O objetivo é não ficar de fora da Mesa Diretora da Câmara “mais um biênio”, depois da derrota para Cunha – no Senado, à época, Jorge Viana do PT entrou de vice-presidente, que não serviu para muita coisa no golpe.

Então, se a composição das Mesas não é exatamente como a aliança para governar, o resultado pode ser ainda mais vergonhoso: compor com os líderes do golpe e desmoralizar a luta contra o golpismo e o Fora Temer. A explicação, o “programa” do acordo de chapa, são os cargos que, segundo a imprensa, poderiam chegar a 80 nomeações. Recorde de cretinismo parlamentar!

O novo líder do PT na Câmara, Zaratini, diz que “a discussão de apoiar golpista ou não é secundária” (jornal O Estado de São Paulo de 11/01).

O dirigente e deputado do PCdoB, Orlando Silva, está em campanha para eleger Maia presidente da Câmara.

O PT deve sair o quanto antes desse pântano, a direção deve puxar a bancada noutra direção. Há várias alternativas nas duas casas – lançar candidato próprio, apoiar um nome anti-golpista ou se abster.

É o mínimo que se espera de um partido de oposição, ainda mais face a um governo golpista!

Markus Sokol

Artigo publicado na edição nº 800 do jornal O Trabalho de 12 de janeiro de 2017.



Outras publicações

12 de fevereiro de 2017

E a militância disse não! Como há muito tempo não se via, a Resolução do Diretório Nacional do PT que abriu a possibilidade de voto, para presidência do Senado e da Câmara, em candidatos golpistas provocou uma imediata reação da militância. Já no dia 21, do interior da Bahia, vinha um recado: “Nós, (filiados/as e […]


2 de fevereiro de 2017

Por trás de Maia e Eunício, a pressão para integrar o PT ao regime do golpe O PT passou janeiro discutindo um acordo de voto com os golpistas Maia (DEM) e Eunício (PMDB) para as mesas da Câmara e do Senado. Isso quando deveria estar debatendo os meios de barrar a destruição da Previdência e […]


17 de janeiro de 2017

O PT não pode mais vacilar frente a ofensiva de um Judiciário apodrecido No dia do natal, os petistas ganharam o que se pode chamar de um presente de grego. Em entrevista ao O Estado de S. Paulo, o presidente do PT, Rui Falcão, perguntado se o PT vai punir casos de corrupção, aventou a […]


SITE DA CORRENTE O TRABALHO DO PT - TENDÊNCIA INTERNA DO PARTIDO DOS TRABALHADORES - SEÇÃO BRASILEIRA DA 4ª INTERNACIONAL -