O Dia Que Durou 21 Anos

O documentário dirigido por Camilo Tavares mostra a influência do governo dos EUA no golpe de 1964 no Brasil. Farta documentação – gravações de falas de ex-presidentes estadunidenses, telegramas e outros documentos tornados públicos recentemente – explica as ações que deram início à ditadura, com a ativa participação do Departamento de Estado dos EUA e de sua Agência de Inteligência, a CIA. O filme reproduz conversas inéditas entre os presidentes John F. Kennedy e Lyndon Johnson, tramando para tirar o presidente João Goulart do poder e apoiar o governo militar.

O filme permite verificar que a maior parte da explicação material e histórica sobre a gestão do golpe de 1964 vem de peritos e documentação dos EUA, enquanto que aos brasileiros ficam reservadas principalmente as lembranças pessoais. De um modo geral, são eles que explicam o papel de políticos e militares envolvidos na ditadura.

Mas é necessário um registro sobre a explicação dada pelo filme: afinal, por que a ditadura brasileira durou 21 anos? Através das falas, o espectador pode ser levado a achar que os militares ficaram 21 anos porque “gostaram” do poder, o que pode ser verdade. Mas é fato que, nesse período, essa foi a política dos EUA para toda a América Latina, quando ditaduras militares foram alçadas. Assim, os governos estadunidenses tiveram seu lugar tanto na instalação como na manutenção dessas ditaduras até que o movimento de massas as expulsassem país por país.

Laércio Barbosa

Nome original: O Dia Que Durou 21 Anos
Direção e roteiro: Camilo Tavares
Duração: 77 min.
Ano: 2012
Produção: Karla Ladeia