Partido comemora 39 anos: Lula Livre

Mais de 1500 trabalhadores e jovens estiveram presentes no ato dos 39 Anos do PT, dia 9, na Quadra do Bancários, em SP. Foi uma festa popular, sem “efeitos especiais”, com barraqui­nhas de Diretórios da Capital onde os militantes confraternizavam. Seguiu-se um ato com lideranças nacionais do PT e representantes de organizações sindi­cais e populares – CUT, MST, PCdoB e outros – com um espírito de luta pela libertação de Lula, em primeiro lugar, e contra as medidas do governo Bolsona­ro. O repúdio à intervenção imperialista na Venezuela também foi lembrado.

A presidente Gleisi na sua fala des­tacou as condições da fundação do partido há 39 anos, os obstáculos en­frentados até a atual perseguição so­frida, que fazem do PT um fenômeno na história do país, concluindo sobre Lula “como ele mesmo diz agora, nós temos que ser sua cabeça, suas pernas, e seus braços. Por isso estamos aqui, Lula, para ser você”.

Numa roda, um jornalista pergun­tou se era a primeira vez que Lula não comparecia a essa festa. De fato, vários oradores lembraram a sua pre­sença no ano anterior. Mas a melhor lembrança é que no passado o PT nem fazia atividades nesta época do ano, de difícil mobilização – às vezes comemorava a data num ato mais institucional em Brasília.

Mas desta vez, como em 2018 e 2017, o PT encontrou energia para fazer atos e debates comemorativos em dezenas de cidades em muitos Es­tados do país, reagindo à perseguição, numa prova de enraizamento e vitali­dade, apesar de todas as dificuldades.

Longa vida ao PT!