SITE DA CORRENTE O TRABALHO DO PT - TENDÊNCIA INTERNA DO PARTIDO DOS TRABALHADORES - SEÇÃO BRASILEIRA DA 4ª INTERNACIONAL -
CORRENTE O TRABALHO DO PT

PEC 181 quer proibir aborto em qualquer caso

2 de fevereiro de 2018

Projeto atinge milhares de meninas vítimas de estupro

No Brasil 4.262 crianças se tro­naram mães em decorrência de estupro entre 2011 e 2016. São meninas entre 10 e 14 anos. Para 73% delas, o estupro teve caráter repetitivo e em 68% dos casos a violência se deu no ambiente do­méstico.

Já entre adolescentes entre 15 e 19 anos, no mesmo período, o núme­ro é ainda maior: 6.201 gestações resultantes de estupro.

São números divulgados por pes­quisa do Ministério da Saúde ao final de 2017 e se referem apenas a gravidezes que não foram interrom­pidas de forma natural ou induzida.

Atualmente a lei dá a essas meni­nas o direito ao aborto. No Hospi­tal Pérola Byngton, centro de refe­rência em saúde da mulher em São Paulo, dos 705 abortos realizados entre 1995 e 2008, 27% foram em meninas de 12 a 17 anos.

Mas o número de abortos realiza­dos no SUS mostra que, tanto para crianças e adolescentes, como para mulheres em geral, a maior parte de gravidezes interrompidas acontece de forma clandestina, insegura, e fora das estatísticas. .

Em 2014, um levantamento do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA) chegou a conclu­são que 81,4% das adolescentes vítimas de violência sexual não realizaram o aborto pelo SUS. En­tre as mulheres adultas o número também é alto, 67,4%.

Retrocesso piora ainda mais a situação

É essa imposição de sofrimento e de risco à vida de meninas e mu­lheres que a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) de número 181 quer piorar ainda mais. Se ela for aprovada, fica proibido, na Constitui­ção, o aborto em qual­quer caso!

Mesmo nos casos em que a gestante tenha sido estuprada, como é em 94% dos abortos legais realizados no Brasil. Mesmo nos casos em que uma crian­ça de menos de 14 anos tenha sido estuprada e vá precisar abandonar seus estudos, cuidar de outra criança. Mesmo nos casos de anencefalia, nos quais a mãe vai passar pela dor de carregar por meses um filho que ela sabe que morrerá ao nascer. E mesmo em casos nos quais manter a gravidez significa risco de morte para mãe – e para o próprio feto junto.

Em discussão na Câmara dos De­putados, a PEC tratava originalmente da ampliação do direito materno: au­mentava o direito de licença em casos de nascimento prematuro.

Mas os deputados deram um jeiti­nho de incluir no projeto que a Cons­tituição passaria a definir que a vida já começa na concepção.

As mudanças foram feitas pelo relator, Jorge Mudalen (DEM-SP). A “inviolabilidade da vida humana a partir da concepção” impediria, logica­mente, qualquer aborto, mas se baseia em entendimento religioso, o que não deveria ser o caso num estado laico.

Enquanto isso, de acordo com dados da Organização Mundial de Saúde (OMS), a cada dois dias uma mulher morre por complicações decorrentes de aborto ilegal.

É urgente impedir o avanço da PEC 181, para avançar na luta pela legaliza­ção do aborto para qualquer mulher.

Priscilla Chandretti



Outras publicações

2 de fevereiro de 2018

Projeto atinge milhares de meninas vítimas de estupro No Brasil 4.262 crianças se tro­naram mães em decorrência de estupro entre 2011 e 2016. São meninas entre 10 e 14 anos. Para 73% delas, o estupro teve caráter repetitivo e em 68% dos casos a violência se deu no ambiente do­méstico. Já entre adolescentes entre 15 […]


30 de novembro de 2017

*Publicado originalmente em 30 de novembro de 2017 na edição 819 de O Trabalho A revolução zimbabuana inspirou milhões, numa luta típica dos povos oprimidos e explorados sob re­gime colonial. Os obstáculos ao novo governo foram enormes e o processo de desestabilização continua. Os im­perialistas não pegaram suas malas e foram embora. Eles fazem tudo […]


23 de dezembro de 2016

1 – As manobras das grandes potências na Síria A batalha de Aleppo ocupa as primeiras páginas dos meios de comunicação social. Será por causa das atrocidades cometidas sobre as populações civis? Na sua última conferência de imprensa, em 16 de dezembro, Barack Obama foi formal: “A responsabilidade de toda esta brutalidade está num único […]


SITE DA CORRENTE O TRABALHO DO PT - TENDÊNCIA INTERNA DO PARTIDO DOS TRABALHADORES - SEÇÃO BRASILEIRA DA 4ª INTERNACIONAL -