Piquetes, ocupações e acampamentos esquentam greve dos correios

Em greve desde o dia 17 de agosto para defender direitos básicos, o acordo coletivo atacado pela empresa com aval do STF e combater a privatização, trabalhadores dos correios tem realizado uma série de ações e manifestações para reforçar a greve que está forte em todo o país.

Desde o dia 28 trabalhadores ocuparam o centro de distribuição em Indaiatuba, no interior de São Paulo, considerado o maior centro de distribuição do país.

Na Bahia, um acampamento foi montado desde sábado, 30 de agosto, em frente ao maior centro de distribuição do Nordeste, em Salvador. Os trabalhadores têm feito piquetes, impedindo a circulação de carros e caminhões no centro. Dirigentes sindicais denunciam que num centro tão grande como este de Salvador, cerca de 80% da mão de obra já é terceirizada, com muitos trabalhadores sem direitos a EPIs, inclusive máscaras.

Nesta quarta feira foi a vez dos trabalhadores ocuparem o Terminal de Cargas do Aeroporto Internacional de Brasília, um dos mais importantes no recebimento, processamento e entrega de cargas do país.

Outros piquetes, manifestações e ocupações estão sendo registrados em todo o país. A luta dos trabalhadores continua e exige a mais ampla solidariedade por parte de todos os trabalhadores.