SITE DA CORRENTE O TRABALHO DO PT - TENDÊNCIA INTERNA DO PARTIDO DOS TRABALHADORES - SEÇÃO BRASILEIRA DA 4ª INTERNACIONAL -
CORRENTE O TRABALHO DO PT

Sobre a candidatura a presidente do PC do B

24 de novembro de 2017

Depois de passar o ano defendendo uma “frente ampla”, quando se esperava o apoio à candidatura de Lula, o PCdoB lançou a deputada estadual gaúcha Manuela D´Ávila para a presi­dência da República.

Não se discute o direito do partido lançar o nome, mas a oportunidade política.

Entrevistada, Manuela negou que sai para negociar uma vice de Lula ou outro candidato, e tentou escapar da questão de ser, então, ela o nome para encabeçar a “frente ampla”, respondendo que “tem segundo turno”, sem explicar o que quer dizer.

Mas o PCdoB não pode fingir que vamos a uma eleição normal. O favo­rito nas pesquisas, Lula, pode ser im­pedido pelo Judiciário no 1o turno ou 2o turno. E vistas as relações do PCdoB com Lula, sobra o argumento para a Lava-jato que “nem o PCdoB acredita na candidatura Lula”!

Mais que cálculo eleitoral, essa é hoje a questão central para todo movimento de massas contra o golpe – é só Lula candidato quem pode vencê-los.

Mas parece que o PCdoB que não era Lula antes das Caravanas – associava Ciro Gomes à uma “frente ampla” – continua não sendo Lula depois, agora vai de Manuela, não se sabe bem aonde.

O senador Lindberg (PT-RJ), que na juventude militou no PCdoB, acerta ao comparar à atitude do ve­lho PCB stalinista contra o governo progressista de Vargas, em 1954. As forças pró-imperialistas, então, que­riam derrubá-lo e o partido pediu sua “renúncia”. Depois do suicídio de Vargas, as massas enfurecidas empas­telaram a sede de seu jornal no Rio.

Hoje, é preciso confrontar cada Diretório do PCdoB a esse grave erro, cada quadro e cada militante. Eles costumavam afluir às Caravanas de Lula, como ficarão nas próximas?

“Esquerda”?

Entre os petistas, as reações foram em geral desconfiadas.

Alguns desorientados, órfãos do “marxismo-leninismo” (stalinismo), saudaram a candidatura do PCdoB porque levaria “à esquerda” a frente com Lula. Não se sabe porque atribuem esse dom ao PCdoB, mais conhecido pelas estranhas alianças, como o voto em Rodrigo Maia (DEM) para presidente da Câmara, quando tentou atrair o PT.

Um blogueiro chegou a comparar Manuela com a proposta de candida­tura do poeta Pablo Neruda pelo PC chileno nos anos 70, que teria levado à esquerda depois, o candidato comum do PC com o PS e outros na “Unidade Popular”, Salvador Allende. Deixemos de lado a comparação entre o significado de Neruda e Manuela para o povo – não para as letras, é claro -, o que já é “forte”. Não temos espaço aqui para examinar o freio stalinista do PC, inclusive sobre o PS de Allende. Concentremos no que propõe a candidata do PCdoB: “Não há razão para o mercado se assustar com o PCdoB. Vamos procurar os setores econômicos vinculados à indústria nacional. O PCdoB é um partido sério”.

Bem, os trabalhadores estavam fartos de “partidos sérios” como esse, quando se identificaram com o PT, partidos que corriam atrás da miragem de um setor burguês para aliar (erro que o PT parece começar a entender).

O interesse dos trabalhadores é reali­zar a mais ampla unidade ao redor da candidatura de Lula, inclusive com o PCdoB que se declara anti-imperialista, e deve ser possível trazê-lo outra vez.

Markus Sokol



Outras publicações

24 de novembro de 2017

Depois de passar o ano defendendo uma “frente ampla”, quando se esperava o apoio à candidatura de Lula, o PCdoB lançou a deputada estadual gaúcha Manuela D´Ávila para a presi­dência da República. Não se discute o direito do partido lançar o nome, mas a oportunidade política. Entrevistada, Manuela negou que sai para negociar uma vice […]


22 de novembro de 2017

MP 805 ainda aumenta alíquota previdenciária para 14% O golpista Temer editou a Medida Provisória 805 que suspende o reajuste salarial de mais 30 categorias do funcionalismo público federal, entre elas os servidores Analistas Técnicos de Políticas Sociais (ATPS), do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), dos médicos peritos do INSS e dos analistas […]


21 de novembro de 2017

Atos em todo o país repudiam a entrada em vigor da lei 13.467 A entrada em vigor, em 11 de novembro, da infame lei 13.467 da contrarreforma trabalhista de Temer e do congresso vendido aos empresários, não passou em branco. Na véspera, sexta-feira 10 de novembro, em todas as capitais e várias cidades de norte […]


SITE DA CORRENTE O TRABALHO DO PT - TENDÊNCIA INTERNA DO PARTIDO DOS TRABALHADORES - SEÇÃO BRASILEIRA DA 4ª INTERNACIONAL -