Marília é candidata, vamos à luta!

Quando, em 31 de julho, o DN-PT confirmou, por 56 votos a favor, 10 contrários e 1 abstenção, a deputada federal Marília Arraes como candidata a prefeita do Recife, houve uma explosão nas redes sociais em Pernambuco comemorando a tão esperada decisão.

O presidente do PT de Recife, Cirilo Mota, da corrente DS, era pela aliança com o PSB e defendia o apoio à candidatura do deputado federal João Campos, tal como o vereador do PT João da Costa (ex-prefeito da capital) e o senador Humberto Costa (corrente CNB). Ao blog do Jornal do Commercio, Cirilo afirmou que “o partido não fará oposição ao PSB”. O pretexto é “construir o caminho que tem como objetivo derrotar a direita, Bolsonaro” (blog da Folha de PE).

“Não vai se submeter”?
Oscar Barreto, principal dirigente local da DS, membro do DN e atualmente Secretário de Saneamento na prefeitura de Geraldo Júlio (PSB), disse: “Eu acho que a militância do PT não vai se submeter a uma decisão que vem de cima para baixo. E é natural isso, porque a militância do PT é muito aguerrida, muito crítica e livre”. E, arrematou: “o DM vai encaminhar a decisão da nacional, mas os militantes têm a liberdade de ter sua opinião. As pessoas antes de serem militantes, são cidadãs. E o valor da democracia é muito cara ao PT” (Blog da Folha PE). Dispensa comentários!

Finalmente, no último dia 8, o DM reunido com a presença de Marília como convidada, adotou resoluções que, apesar de sintonizadas com a orientação nacional, procuram um equilíbrio impossível. Se dispõe a encaminhar a decisão do DN mas, ao mesmo tempo, recusam que a campanha seja de oposição ao governo do PSB em Recife. Segundo Joelson Souza, do DM, eleito pela chapa DAP/Avante, apesar da artilharia pesada contra Marília na maioria das falas, ela ao final, sem entrar nas provocações, conclamou todos ao engajamento na campanha para ajudar a garantir a vitória do PT na capital.

O que está por trás dessa tentativa de conciliação impossível são os cargos que o PT ocupa nos governos do PSB.

Segundo o blog da Folha de PE (11.08.2020), houve uma reunião no dia anterior à noite no Palácio das Princesas, a sede do governo estadual, entre o governador Paulo Câmara, o senador Humberto Costa e Dílson Peixoto, assessor de Humberto e Secretário de Desenvolvimento Agrário. Na pauta? Os cargos do PT nas gestões do PSB em Recife e no Estado.

Edmilson Menezes