Pazzuelo quer se livrar, ao invés de aplicar milhões de testes estocados

O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, em entrevista coletiva no Instituto de Traumatologia e Ortopedia (Into) no Rio de Janeiro.

Uma matéria publicada no Jornal O Estado de São Paulo neste segunda (8) revelou que o Ministério da Saúde “tenta doar parte dos cerca de 5 milhões de testes para detecção da covid encalhados em um armazém federal e que vencem a partir de abril. Num esforço de reduzir o estoque e evitar mais desgaste à imagem do general Eduardo Pazuello”

A matéria revela que o governo tenta empurrar 1 milhão de testes prestes a vencer para o Haiti e outra parte considerável para instituições filantrópicas, como as Santas Casas, que no entanto, tem afirmado que embora os testes sejam necessários e bem-vindos “infelizmente nem todos os hospitais possuem equipamentos compatíveis para atender as especificações técnicas de análise do material coletado e leitura dos resultados do teste PCR.”

Estes testes, que somam mais de 7 milhões, estão estocados desde maio, um fato, segundo Bruno Dantas, ministro do TCU que “é crime de lesa pátria”.

Uma outra matéria publicada nessa mesma segunda (8), no Uol, mostrou que o país tem uma média de apenas 105 testes para cada mil habitantes, o que é considerado por especialistas um grave problema, já que a testagem é um meio indispensável no combate à pandemia.

Diante dessa situação, uma pergunta precisa ser feita: o que os prefeitos e governadores estão esperando para requisitar estes testes, judicialmente inclusive, e destinar recursos prioritariamente para a testagem e o rastreio? E o que o PT e a Oposição está esperando pra ir pra cima de Pazuello ?