Bruno Covas e vereadores extinguem 8 Autarquias em São Paulo

Bruno Covas e Eduardo Tuma, presidente da câmara municipal

Em meio a pandemia, o prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB) e 31 vereadores aprovaram nesta quinta (25) a extinção de autarquias no município, entre elas a Autarquia Hospitalar Municipal(que administra todos os hospitais e prontos-socorros municipais), o serviço funerário, a autarquia de limpeza urbana.

A conversa é a de sempre, enxugar a máquina pública, mas no mesmo projeto o prefeito cria duas agências reguladoras onde cria cargos comissionados com altos salários que serão indicados por ele mesmo.

Enxugar a máquina pública em plena pandemia? Isso mesmo, o prefeito diz ser necessário “enxugar”, mas na prática é avançar na política de destruição dos serviços públicos, pois ao extinguir as autarquias, extingue junto os cargos de servidores concursados, abrindo o caminho para entregar os equipamentos as Organizações Sociais(OSs) e as parcerias público-privadas, concessões, privatizações. Esse é o recado do prefeito para continuar sua vontade de acabar com serviço público.

A luta vai continuar pois os servidores não vão aceitar esse desmonte dos serviços públicos.