Renova ANDES realizou reunião nacional

O fórum Renova ANDES realizou reunião nacional em Brasília de 8 a 10 de novembro, para discutir a situação política e a luta contra os ataques aos direitos dos docentes das universidades, em particular com o programa Future-se. A reunião visava também preparar o 39º congresso do ANDES-SN (fevereiro de 2020, na USP) e iniciou a construção de uma chapa de oposição para a eleição para a diretoria do sindicato.

Com representantes de universidades de diferentes regiões do país, a reunião foi aberta com uma avaliação da conjuntura, animada pela libertação de Lula que aconteceu naquele dia.

Nos dois outros dias a reunião se concentrou na necessidade de dotar o ANDES-SN de uma orientação que sintonize o sindicato com as reivindicações dos docentes das universidades federais, estaduais e municipais, relegadas a segundo plano pela atual direção.

Foi discutido também a relação do ANDES-SN com as demais organizações da classe. Aferrada à orientação sectária da CSP-Conlutas, o ANDES-SN se mantém isolado das lutas desenvolvidas pelas demais organizações da classe, do meio acadêmico e da Educação, como é o caso da defesa da democracia e da luta contra o golpe de 2016, que o ANDES-SN não reconheceu, e da luta pelo Lula livre, na qual o sindicato se integrou parcialmente no final, em gritante contradição com a sua base.

Em 2018 o ANDES-SN não participou efetivamente da Conferência Nacional Popular de Educação (CONAPE), mantendo uma postura de denuncismo que isola o sindicato.

O Renova ANDES irá apresentar um conjunto de propostas ao congresso do sindicato, centradas na defesa dos direitos dos docentes e dos trabalhadores em geral, na defesa de uma política científica e tecnológica soberana para o país, na defesa dos serviços públicos e das estatais, e na defesa da democracia, com o fim do governo Bolsonaro.

Para o Renova ANDES essa nova orientação para o sindicato exige que o ANDES-SN se articule com as demais organizações da classe, do meio científico e da Educação, rompendo com a orientação sectária da CSP Conlutas.

Ao final da reunião foi decidido que, diante da orientação sectária e isolacionista seguida no último período pelo ANDES-SN, e da gravidade dos ataques que os docentes estão sofrendo é necessário preparar uma chapa para disputar a próxima eleição do sindicato, que será formada na convenção do Renova ANDES, a ser realizada durante o 39º congresso do sindicato.

Tais propostas estão inscritas na Carta de Brasília, que prepara o 39º congresso do ANDES-SN e está em discussão na base do sindicato.

Domingos Sávio Garcia