40 anos: viva o PT!

“O Partido dos Trabalhadores nasce da vontade de independência política dos trabalhadores, já cansados de servir de massa de manobra para os políticos e os partidos comprometidos com a manutenção da atual ordem econômica, social e política. Nasce, portanto, da vontade de emancipação das massas populares.” (Manifesto aprovado em 10 de fevereiro de 1980, na fundação do PT).

Passados 40 anos, num mundo e país confrontados à brutal ofensiva do capital, mais do que nunca os trabalhadores e as massas populares – que por toda parte buscam resistir – precisam de um instrumento político para lutar. O PT deve se dispor, na comemoração de seu aniversário, a reafirmar o objetivo de sua fundação “O Partido dos Trabalhadores surge da necessidade sentida por milhões de brasileiros de intervir na vida social e política do país para transformá-la.”

É porque ainda guarda na consciência de amplos setores populares os anseios expressos na criação -mesmo se, principalmente quando governo, o PT cometeu erros – a destruição do partido é o alvo dos “comprometidos com a manutenção da ordem atual”. Objetivo que se concentra na perseguição a Lula, sua condenação sem provas, sua prisão e os processos contra ele.

Mas, apesar da forte campanha da mídia e das fraudes jurídicas para enxovalhar o PT, ele segue, de longe, sendo o maior partido na preferência.

Pesquisa da Vox Populi (13/12/19) mostra que de abril a dezembro de 2019 (primeiro ano do governo surgido da farsa jurídica e da mídia), a preferência pelo PT cresceu de 28% para 39%.

Lutar por Lula Livre
“Aí, de repente, começa a confusão na América Latina (…) o Lula sai da cadeia e fala ‘vamos fazer igual no Chile’”, reagiu Paulo Guedes ao discurso de Lula depois de solto (O Globo 1/12/19). Uma reação que diz muito. Afinal, sim o PT pode sintonizar a luta do povo brasileiro com a luta de países em nosso continente – desde que não cometa erros opondo-se aos interesses dos trabalhadores, como fazem os atuais governadores na questão da Previdência (ver abaixo).

É contra a “ordem política, econômica e social”, que nesses últimos 40 anos só aprofundou ataques contra as maiorias oprimidas, que os povos se levantam. É esta ordem que mantém Lula condenado.

Na comemoração dos 40 anos é preciso reforçar a campanha pela anulação de todos os processos contra Lula. Ir para a rua colher adesão ao abaixo-assinado, como fazem petistas de Palhoça, em Santa Catarina, que nos mandam um recado: “Tenda Lula Livre na Palhoça bombando. Parabéns povo de luta! Orgulho desse povo que vai às ruas. Não é mole não, a luta é nas ruas e com garra.”

Lutar e festejar
Além das atividades de coleta de assinaturas, atos e atividades que os Diretórios do PT, por todo o país, estão chamados a organizar, o Diretório Nacional organiza um festival, nos dias 7, 8 e 9, no Rio de Janeiro. Nos estados próximos estão sendo organizadas caravanas.