Brasileiros foram a embaixada da Argélia exigir Liberdade para Luisa Hanune

Um ato em solidariedade a Luísa Hanune, secretária-geral do Partido dos Trabalhadores da Argélia, aconteceu na manhã desta quarta-feira (19), em frente à embaixada argelina em Brasília, no Distrito Federal, reunindo dezenas de militantes políticos e sindicais.

A manifestação fez parte da ‘Jornada Internacional’ pela liberdade de Luísa que ocorreu em vários países do mundo no dia 20, mas, em virtude do feriado de Corpus Christi, foi antecipada para o dia 19 no Brasil.

O deputado federal Vicentinho (PT-SP), acompanhado de uma delegação, protocolou na embaixada argelina um dossiê com mais de 650 adesões de organizações e personalidades brasileiras reivindicando ao governo daquele país a imediata libertação de Luísa.

Durante o protesto, Vicentinho destacou que “Luísa foi uma das personalidades internacionais que se posicionaram firmemente em defesa do ex-presidente Lula e, através do Acordo Internacional dos Trabalhadores e dos Povos (AciT) – da qual faz parte da coordenação – convocou a adesão internacional à campanha ‘Lula Livre’”. No Brasil, o Diálogo e Ação Petista (DAP) é membro do AciT.

Também estiveram presentes representantes da Confederação dos Trabalhadores no Serviço Público Federal, Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra, Partido dos Trabalhadores-DF, Central Única dos Trabalhadores – Brasília, Juventude Revolução, Sindicato dos Servidores Públicos Federais no DF e Sindicato dos Professores no Distrito Federal.

De acordo com informações divulgadas, a Embaixada da Argélia transmitiu uma nota afirmando que não iria se pronunciar. Por fim, o ato foi encerrado com as palavras de ordem “Luísa livre e Lula livre” e a promessa dos manifestantes em retornar à embaixada e seguir mobilizados até que Luísa Hanune saia da prisão.