Florianópolis: trabalhadores da COMCAP resistem e greve continua

Os trabalhadores da COMCAP, autarquia de melhoramentos da capital catarinense responsável pela limpeza urbana, decidiram por unanimidade a continuidade da greve nesta quarta feira (27).

A decisão foi tomada em assembleia depois que a câmara municipal aprovou por 13 votos a 8 (uma abstenção) um projeto do prefeito Gean Loureiro (DEM) que destrói a estrutura da autarquia e escancara as portas para a contratação de empresas privadas para realização da coleta de lixo.

São mais de 1700 trabalhadores ameaçados, que serão redistribuídos pela prefeitura e terão vencimentos reduzidos.

Agora os trabalhadores seguem em luta, reivindicando a defesa da comcap a manutenção do acordo coletivo de trabalho assinado em 2019 que está sendo rasgado pelo prefeito e a revogação da lei aprovada na câmara.

Mesmo diante dos obstáculos, a categoria não desanima. Na madrugada de domingo (24) a casa do presidente do Sintrasem, Renê Munaro, foi alvo de um artefato explosivo, numa inaceitável tentativa de intimidação.

Renê fala durante assembleia
Renê fala durante assembleia

Perseguição da justiça, mentiras e terceirização
Já na segunda feira (25) a justiça que havia determinado a ilegalidade da greve mandou bloquear R$600 mil das contas do sindicato da categoria.

Numa escalada, nesta quarta (27), a justiça determinou a quebra do sigilo bancário do sindicato, sob a acusação de “ocultação de patrimônio e transferências simuladas a bem de ocasionar fraude à execução (da medida)”, segundo o desembargador Julio César Knoll, responsável pela decisão persecutória.

Enquanto o TJSC ataca a greve com medidas duríssimas, o prefeito usa suas relações na imprensa da região para contar mentiras, falando que seu projeto está a serviço do “corte de privilégios” que os garis da COMCAP teriam.

Mais grave, em plena greve, o prefeito contratou uma empresa de Rondônia – a Amazon Fort Soluções – para fazer o serviço da categoria, num ensaio da terceirização que ele pretende implantar de forma definitiva.

A empresa é acusada de adulteração na pesagem do lixo, despejo de lixo hospitalar em área comum, poluição e superfaturamento por onde passou.

Já em Florianópolis a empresa tem sido flagrada cometendo uma série de ilegalidades, como despejo de lixo e chorume em locais impróprios e trabalho sem proteção adequada.

Amazon Fort é flagrada despejando chorume em boca de lobo em Florianópolis
Amazon Fort é flagrada despejando chorume em boca de lobo em Florianópolis

Solidariedade à greve e aos trabalhadores
Muitas mensagens de solidariedade à greve e ao companheiro Renê Munaro tem sido enviadas por diversas entidades e lideranças políticas, apoiando as reivindicações da categoria e se solidarizando contra o atentado sofrido pelo presidente da entidade.

Foi este o caso do PT de Santa Catarina, do deputado estadual Betão (PTMG) e de João Batista Gomes, em nome da CUT Nacional, que foi até uma manifestação prestar solidariedade à categoria, além de vários outros.

Nesta quarta, uma moção de apoio do Acordo Internacional dos Trabalhadores foi dirigida à Renê em nome de Luísa Hanune (Argélia) e Dominique Canut (França)

Já o SINTRASEM, tem feito um apelo pedindo ajuda para o fundo de greve, diante da ameaça de corte de ponto aos grevistas feito pelo prefeito, que pode ser conferida abaixo:

CONTRIBUA COM A CAMPANHA DE SOLIDARIEDADE AOS TRABALHADORES DA COMCAP ✊

A prefeitura segue com seu ataque aos trabalhadores da Comcap e o direito à organização sindical.

Não satisfeito com a aprovação vergonhosa da retirada de salário e direitos da categoria na Câmara, Gean agora também ameaça descontar salário dos trabalhadores que estão em greve em defesa da Comcap.

O que o prefeito faz com a categoria é criminoso e autoritário, dizendo que vai arrancar dinheiro de pais e mães de família que limpam a cidade enquanto enche o bolso de seus amigos empresários. 💰

Temos que estar unidos em defesa da categoria. O Sintrasem está iniciando uma campanha de solidariedade para garantir que nenhum trabalhadores passe necessidade!

👉 Você pode transferir diretamente para a conta:

BANCO DO BRASIL
Agência: 016 – 7
Conta Corrente: 1087 29 – 0
Cnpj. 60.563.731/0017-34
Titular: CUT – MICRO REGIÕES

👉 Você também fazer a transferência por Pix:

CNPJ: 60.563.731/0017-34

Todos juntos em defesa da Comcap pública e seus trabalhadores!

#Sintrasem

Artigo anteriorFrança: depois das máscaras, as vacinas!
Próximo artigoÍndia: uma mobilização histórica de camponeses