Pelo direito soberano do povo grego expulsar o memorando da “troika”!

DECLARAÇÃO DO SECRETARIADO INTERNACIONAL DA 4ª INTERNACIONAL

As declarações ameaçadoras do governo estadunidense, da União Europeia e do FMI com relação ao povo grego têm um único objetivo: alinhar todos em uma ofensiva desencadeada para fazer com que o povo grego ceda, e, igualmente, enviar uma advertência a todos os povos da Europa.

Seria o povo grego o responsável pela falência à qual foram conduzidos todos os povos da Europa? Seria o povo grego o responsável pela situação que se instalou na Espanha, em Portugal, na Itália?

Não! Os únicos responsáveis pela crise e pelo caos, na Grécia e em todo o continente, são aqueles que impõem e aplicam os memorandos da “troika” (FMI-Comissão Europeia-Banco Central Europeu) com suas medidas bárbaras!

Eles designam o povo grego como “responsável”, porque, seis meses depois da sublevação de 19 e 20 de outubro de 2011 que derrubou o então primeiro-ministro Papandreou, ele infligiu, nas eleições legislativas de 6 de maio, uma derrota inapelável aos partidos – com o Pasok à frente – que se submetem aos ditames supranacionais da “troika”. Eles ameaçam o povo grego porque este, em seguida ao 6 de maio, impediu a constituição de um governo que não anularia o memorando.

Pisoteando qualquer forma de soberania e de democracia, a senhora Lagarde, em nome do FMI, depois da Comissão Europeia, pretende proibir o povo grego de confirmar e aprofundar, no próximo dia 17 de junho, o seu voto de 6 de maio.

O povo grego, ao exigir a anulação do memorando, apenas exprime a vontade de todos os povos da Europa de pôr fim aos planos de austeridade, de colocar em xeque a marcha à instauração de uma verdadeira ditadura da “troika”, que a ratificação do novo tratado europeu TSCG representaria.

Militantes da 4ª Internacional, nós dizemos: o povo grego, os trabalhadores e os povos da Europa se recusam a submeter-se à lei implacável do capital financeiro. Eles se recusam a pagar com o seu sangue as consequências bárbaras da crise do regime da propriedade privada dos meios de produção.

Militantes da 4ª Internacional, nós afirmamos que uma saída positiva para os trabalhadores e os povos da Europa só poderá ser aberta rompendo-se com a União Europeia, com suas instituições, com seus tratados, do Tratado de Roma ao TSCG, passando pelo Tratado de Maastricht. A única saída positiva para sair do caos e da barbárie está no combate pelos Estados Unidos Socialistas da Europa, libertos dos grilhões da dívida, da pilhagem e da exploração.

O primeiro ato nessa via é a anulação do memorando bárbaro, que o povo grego exige, é a não-ratificação do tratado TSCG e de sua “regra de ouro”, e sua revogação nos países onde já foi ratificado!

É por essa razão que a 4ª Internacional apoia incondicionalmente o povo grego e aqueles entre os seus representantes, como o Syriza (coalizão de esquerda), que dizem: anulação do memorando! Respeito à vontade soberana do povo grego!

1 de Junho de 2012

Artigo anteriorEm defesa das medidas de expropriação parcial realizadas na Argentina e Bolívia!
Próximo artigoSaudação aos mineiros negros de Marikana (Azânia/África do Sul)