SITE DA CORRENTE O TRABALHO DO PT - TENDÊNCIA INTERNA DO PARTIDO DOS TRABALHADORES - SEÇÃO BRASILEIRA DA 4ª INTERNACIONAL -
CORRENTE O TRABALHO DO PT

“Hoje”: filme retrata drama das vítimas da repressão na ditadura

15 de maio de 2013

Vera abre a porta do apartamento e uma garrafa de champanhe para comemorar a aquisição do imóvel para o qual está mudando. Assim começa o filme Hoje, de Tata Amaral, que entra em cartaz dia 19 de abril. Em outra cena, Vera rasga, mastiga e engole a página do Diário Oficial da União com o decreto de 1995 onde o governo brasileiro sanciona a lei reconhecendo como mortas pessoas desaparecidas durante o regime militar.

Nas duas cenas as contradições que vive a personagem. O filme se passa em 1998. No dia da mudança, Vera, interpretada por Denise Fraga, exprime os conflitos e dúvidas, as sequelas deixadas pela repressão do regime militar, em particular pela perda de seu companheiro Luiz, interpretado por Cesar Troncoso.

Militantes contra a ditadura, Vera e Luiz foram presos e torturados, Luiz desaparece em 1974. A compra do apartamento é feita com a indenização, após o governo reconhecer Luiz como morto pela ditadura.

Durante o dia da mudança, num diálogo com Luiz que reaparece, Vera exprime seus tormentos: a perda da pessoa amada, a dúvida sobre sua sobrevivência, as condições de sua prisão, a lembrança viva da tortura que ela sofreu e o próprio questionamento sobre a compr7a do apartamento com a indenização.

Tudo se desenvolve no diálogo com o ex-companheiro, num processo onde, ao remoer o drama passado, ainda presente, Vera vai tecendo o caminho para chegar ao dia de hoje, numa ensolarada avenida São Luiz, no centro de São Paulo. Tata Amaral dirige o filme como quem tece, junto com Vera, a superação de um drama.

O filme é dedicado a Serguei, Luiz Carlos, seu companheiro, morto em 1979, quando ambos eram militantes da Organização Socialista Internacionalista, hoje Corrente O Trabalho.

Tata falou ao nosso jornal: “‘Hoje’ fala da necessidade de iluminarmos o passado. Vera – e acredito que a sociedade brasileira – não pode mais seguir em frente sem levantar o que havia escondido debaixo do tapete. A verdade é revolucionária! A história de amor de Vera e Luiz vem à luz neste momento, quando todos estamos diante dos trabalhos da Comissão Nacional da Verdade. Fiat lux”.

 

Matéria publicada na edição 727 do Jornal O Trabalho



Outras publicações

30 de novembro de 2016

Literatura e Revolução – Leon Trotsky José Eudes Baima Bezerra (1) Em 25 de março de 1935, Leon Trotsky registrou em seu Diário do Exílio (TROTSKY, 1980, p. 52) que “somente após as minhas notas de 23 de março (…) percebi que, nas páginas precedentes, não escrevi um diário pessoal, mas um caderno político e […]


18 de maio de 2013

O documentário dirigido por Camilo Tavares mostra a influência do governo dos EUA no golpe de 1964 no Brasil. Farta documentação – gravações de falas de ex-presidentes estadunidenses, telegramas e outros documentos tornados públicos recentemente – explica as ações que deram início à ditadura, com a ativa participação do Departamento de Estado dos EUA e […]


15 de maio de 2013

Vera abre a porta do apartamento e uma garrafa de champanhe para comemorar a aquisição do imóvel para o qual está mudando. Assim começa o filme Hoje, de Tata Amaral, que entra em cartaz dia 19 de abril. Em outra cena, Vera rasga, mastiga e engole a página do Diário Oficial da União com o […]


SITE DA CORRENTE O TRABALHO DO PT - TENDÊNCIA INTERNA DO PARTIDO DOS TRABALHADORES - SEÇÃO BRASILEIRA DA 4ª INTERNACIONAL -