Bolsonaro vetou reajuste da merenda escolar

O governo vetou no dia 10 de agosto o reajuste do valor repassado a estados e municípios pelo governo federal à alimentação escolar. O aumento do valor havia sido incluído na Lei de Diretrizes Orçamentárias pelo Congresso Nacional.

Atualmente o governo repassa apenas R$ 0,36 para cada estudante dos ensinos fundamental e médio (por dia) e R$ 0,53 por aluno da pré escola.

O texto previa o reajuste do PNAE (programa nacional de alimentação escolar) com base na inflação. Os valores não são atualizados desde 2017 e vêm sofrendo redução real e nominal. Em 2021, por exemplo, passou de R$ 4,06 bilhões para R$ 3,96 bilhões.

Tudo isso num país em que muitos alunos dependem da escola para se alimentar e 33 milhões passam fome. O Congresso ainda pode derrubar o veto. Será que o fará?

Artigo anteriorCongresso retira mais direitos trabalhistas
Próximo artigoAs mudanças e os limites da Independência