Manifestação no Campo Limpo, em São Paulo, defende hospital 100% público

Centenas de pessoas participaram nesta terça (14) de uma manifestação em defesa do hospital do Campo Limpo, na zona sul de SP, como 100% público.

Após a aprovação na Câmara Municipal de São Paulo do PL 749/2020, com os votos de 31 vereadores, que extinguia Autarquias e Fundações, imediatamente o Prefeito Bruno Covas da Cidade de São Paulo, anunciou a partir do dia 1º de agosto, a terceirização do Hospital, passando para a Organização Social (OS) Albert Einstein.

A manifestação foi organizada pelo Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de São Paulo, pelo Fórum de Saúde do Campo Limpo, pelo Movimento Popular de Saúde do M`Boi Mirim e a Coligação Saúde Paulistana.

Ato campo limpo 2

O Ato contou com a participação expressiva dos trabalhadores da saúde do Hospital, teve ainda o apoio do Sindicato dos Médicos, Sindicato dos Enfermeiros, CONFETAM, Partido dos Trabalhadores (PT), PSOL, PC do B e vários movimentos sociais da região.

Militantes do Diálogo e Ação Petista do Campo Limpo carregaram faixas e cartazes e reforçaram a manifestação.

Também esteve presente o pré candidato a prefeito pelo PT, Jilmar Tatto, que fez uma fala direta sobre o problema “Vamos dar o papo reto. Não vai terceirizar e se terceirizar nós vamos reverter. Temos que fortalecer o SUS. Vamos mandar um recado ao Hospital Albert Einstein: Não ponha suas patas aqui. Se colocarem, nós vamos tirar”

O ato contou ainda com a presença de outras personalidades como o dirigente do MTST, Guilherme Boulos e diversos parlamentares como o vereadore Alfredinho, Juliana Cardoso,  Reis (PT) e Celso Gianazzi (PSOL) e outros dirigentes sindicais e militantes.

O Ato reuniu mais de duzentas pessoas, todos com máscaras e álcool em gel, saindo em passeata pela Estrada de Itapecerica da Serra, passando em frente Supervisão Técnica de Saúde do M`Boi Mirim, chegando até o Terminal de Ônibus João Dias.

Ao final o Presidente do SINDSEP, Sergio Antiqueira, fez um chamado à continuidade da luta: “Eles sucateiam, sucateiam e depois pegam dinheiro para melhorar e entregar para uma OS que é ligada a um hospital bilionário, que ganha direito atendendo os mais ricos, explorando seus trabalhadores e com dinheiro público. Por isso eu quero saldar todos e todas que estão aqui e defendem o Hospital do Campo Limpo, um patrimônio de quem mora aqui. Nós vamos lutar juntos na cidade inteira para não deixar este Hospital cair nas mãos de OSs.”

Carlitos Pires