O disparate Maia-Miola contra Trotsky

Uma coisa é uma coisa, outra coisa é outra coisa

Não tem nada a ver o esquema de J. Miola, publicado no Viomundo. O texto pode ser conferido no seguinte link: https://www.viomundo.com.br/politica/jeferson-miola-lembra-trotsky-sobre-alianca-esquerda-liberais-marchar-separados-golpear-juntos.html   

Se fosse Bolsonaro “o” fascismo triunfante (e não é), Gustav Noske e a Social-Democracia operária alemã, mencionados por Trotsky nos anos 30 face ao nazismo, que J. Miola quer apropriar, não tem nada a ver com a “analogia” (ai!) com o DEM de Rodrigo Maia (homem do mercado financeiro). Votar nele ou num seu filhote, ou fazer um bloco com ele, não é um caso de Frente Única Operária, ou Antiimperialista, tal como Trotsky defendia, e a própria Internacional Comunista defendera antes do giro esquerdista do chamado “Terceiro período”.

Bloco com Maia não é nem mesmo uma ação de frente antifascista, como seria manifestar, por exemplo, contra alguma das medidas obscurantistas de Bolsonaro ou contra a Cultura ou o direito à Educação Publica etc.

Bloco com Maia e os golpistas é passar o pano nos golpistas. E é subir num bonde dirigido pelo autor da contra-reforma da Previdência, o que arrisca levar o PT para o despenhadeiro e o condutor para o céu dos seus deuses!

Outra coisa, ainda mais, é que Viomundo – virando Trotsky na tumba – assume o acordo Ribbentrop-Molotov (pacto Hitler-Stalin, assinado por aqueles ministros), cuja cláusula secreta e executada partilhou a Polonia…. y otras cositas más!

A 2a Guerra Mundial? Os historiadores não-stalinistas, ou simplesmente sérios – é inequívoco depois da abertura dos arquivos “soviéticos” -, explicam que, não obstante o tal pacto, Stalin, “o grande organizador de derrotas” (nas palavras de Trotsky), estava levando a URSS ao desastre militar na guerra, igualmente, depois de ter decapitado dos seus marechais, o Exército Vermelho saído vitorioso da “guerra civil” pouco mais de uma década antes. A URSS venceu apesar de Stalin, graças à extraordinária mobilização popular anti-nazista, dentro e fora do exército, enquanto a máquina alemã era confrontada mundo afora em todos os fronts.

De má fé ou por ignorância mesmo, J. Miola erra no varejo, e Viomundo erra no atacado.

Markus Sokol