Militância petista organiza mobilização para posse de Lula

Militantes do DAP fi zeram plenária em Juiz de Fora - MG

Ocupar Brasília para exigir o respeito ao voto popular é necessário para enfrentar o golpismo, em primeiro lugar, mas também as pressões do “mercado” e inimigos do povo, que querem que o novo governo Lula mantenha tudo como “dantes no quartel de abrantes”.

Até o momento, a direção do partido não assume a responsabilidade de mobilizar como deveria. Apesar disso, militantes arregaçam as mangas e lutam para o que PT e sindicatos se façam presentes em Brasília, apresentando suas demandas e reivindicações.

O Diálogo e Ação Petista tem feito todo o possível para impulsionar essa mobilização.

Rio de Janeiro
O companheiro Jeffei, professor e militante do PT no Rio de Janeiro nos conta: “é uma batalha que está sendo travada. O Diálogo e Ação Petista está se reunido com o objetivo de ir à Brasília. Estamos vendendo rifas, temos feito arrecadação com vaquinha online para garantir a ida da companheirada. Organizamos um abaixo assinado destinado ao diretório estadual cobrando que o PT se colocasse em mobilização para organizar caravanas. A forma como está sendo organizada – cada um pagando o seu – exclui vários companheiros, como os vendedores ambulantes, camelôs e companheiros mais pobres, que estiveram na reunião do DAP, por exemplo, que fizeram campanha nas ruas e ficam excluídos. Isso também ocorre com a juventude. Nosso abaixo assinado já tem mais de 300 assinaturas. Surtiu algum efeito inicial. Já tem alguns ônibus confirmados gratuitos.”

Minas Gerais
O diretório estadual do PT mineiro decidiu que não iria pagar um único ônibus, apesar da proximidade relativa com a capital federal. Mesmo assim, a militância do partido tem se organizado.

Em Juiz de Fora, por exemplo, o Diálogo e Ação Petista organizou uma plenária com a participação de 60 pessoas para um balanço eleitoral e organização da ida à posse. Companheiras do DAP estão organizando um ônibus auto-financiado e o PT local fez um chamado para doações, para ajudar quem não pode pagar. Sindicatos também se mobilizam, cotizando vagas nos ônibus ou bancando ônibus próprio, como é o caso do Sindicato dos professores (Sinpro), que pretende afirmar suas reivindicações na posse.

Já em Belo Horizonte, o Sindicato dos Metroviários deve discutir o envio de uma delegação como parte da luta contra a privatização do Metrô.

Goiás
Em Goiânia, a militância petista retomou a presença nas feiras para mobilizar para ida à Brasília. Segundo o petista Humberto Clímaco “no dia 27 de novembro, integrantes do comitê Lula Presidente da Universidade Federal de Goiás estiveram presentes na feira livre do Jardim Curitiba 2 em Goiânia e a militância do Diálogo e Ação Petista esteve junto. Lá foi o local onde houve a melhor receptividade à campanha do Lula”. Humberto completou: “Fomos lá para fazer uma lista com nomes de interessados em ir à posse em Brasília. A receptividade foi positiva. Muitos eleitores do Lula, simpáticos à banca e à iniciativa, disseram que seria perigoso; Alguns perguntaram se era verdade que ele não iria tomar posse, conforme os golpistas estão espalhando. Nós respondemos que precisamos encher Brasília, inclusive, para garantir a posse. Ao longo de 2 horas de bastante diálogo, conseguimos 11 adesões para ir para a posse.”

São Paulo e Pernambuco
O diretório municipal do PT de São Paulo decidiu por ajudar a organização de pelo menos 10 ônibus e convocou uma reunião com Diretórios Zonais para organizar as listas de interessados e fazer uma campanha de arrecadação. Apenas a coordenação do Diálogo e Ação Petista na Capital já tinha mais de 350 pessoas interessadas.

Já em Pernambuco há uma ausência da direção PT na organização dos ônibus. Mas a militância se mobiliza. Segundo Joelson Souza, militante do PT de Recife: “As coisas estão quentes, expressão da aspiração por dias melhores. Entre militantes, há uma apreensão e a clareza da necessidade de um grande ato, reunindo mais de uma centena de milhares em Brasília para a posse de Lula. Já temos oito companheiros do DAP no ônibus da Juventude do PT. A CUT também organiza um ônibus com vagas para sindicalistas”.

Ceará
Segundo o companheiro Eudes Baima, professor e militante petista no Ceará “Já temos confirmados 10 companheiros e companheiras do Diálogo e Ação Petista em lugares nos ônibus dos sindicatos. O PT não está organizando a caravana. A CUT confirmou apenas dois ônibus, o que é muito pouco”.

Apesar das dificuldades, Brasília estará lotada
Segundo o companheiro Oton Pereira Neves, dirigente sindical e militante do PT de Brasília: “A expectativa é muito boa”. Para ele: “A sensação de ficar livre do Bolsonaro é algo muito prazeroso. Hotéis pensões, alojamentos casas de parentes estão lotados. As motivações da presença se diferem, uns vêm apenas para comemorar a vitória, outros, além de comemorar a vitória, trazem suas reivindicações. O PT-DF e organizações sindicais e populares estão organizando um grande acampamento no parque da cidade para acolher a militância”.

Alexandre Linares

Artigo anteriorTrabalhadores freiam terceirização em Florianópolis
Próximo artigoGreve total no metrô de Belo Horizonte contra a privatização